PALAVRAS DO PSICÓLOGO: Por Que Só é Natal no Natal?

PALAVRAS DO PSICÓLOGO: Por Que Só é Natal no Natal? 5.00/5 (100.00%) 1 vote

187 natal todo dia

Chegou o Natal… Ruas coloridas, enfeitadas com luzes. Uma correria no shopping. Lojas lotadas, horários de funcionamento sendo aumentados até mais tarde, todo mundo fazendo conta e procurando o melhor presente para dar para os amados e queridos.

Além de todo esse aspecto de compras e luzes, o natal também é o momento no qual as pessoas se juntam em família, gastam tempo conversando, revendo pais, mães, primos, tios, avós, etc. É a época em que rodoviárias e aeroportos se encontram em sua lotação máxima. Fiz uma viagem no dia 22 de dezembro, e para chegar até o aeroporto precisei pegar um ônibus de translado extra, pois os regulares já estavam lotados. É impressionante, mas o natal parece ser a data para ser passada com as pessoas que amamos.


Pensando sobre isso, fiquei pensando na razão pela qual deixamos para fazer isso apenas no natal. Por que decidimos que o único momento para estar com nossos queridos, com nossos amados, é no período das festas? Por que achamos que o natal é o único momento do ano em que é necessário fazer isso? E nos outros dias? O que estamos fazendo?

Quero propor no texto de hoje que façamos o natal em todos os dias do ano. Quero apresentar algumas situações, ou mesmo aspectos do natal que poderiam estar presentes em todos os dias.

Ficar juntos com a família. Essa é a primeira característica que, em minha opinião, pode influenciar e muito a vida da família. No Natal tomamos tempo para fazer as viagens necessárias, para encontrar nossos queridos de perto e de longe. Por que não podemos fazer isso nos outros momentos também? Por que precisamos esperar apenas a época do natal para visitar aqueles parentes que amamos? Por que não fazemos todo o dia um momento como a ceia de natal, no qual a família se reúna para conversar, se divertir, e estar junta? Se não der para incluir pais, avós, etc., pelo menos os irmãos, a família nuclear. Mas realmente acho que esse plano de ficar juntos poderia sim ser uma grande contribuição para o Natal, e nos faria muito bem.

Dar presentes. Por que só pensamos em homenagear nossos queridos na época de natal? Por que só pensamos em comprar alguma coisa para eles para colocar em baixo da árvore? Muitas pessoas se sentem amadas e valorizadas quando recebem um presente. Elas percebem que a outra pessoa tomou tempo para pensar nelas, para se preocupar com quem são, e para escolher algo com todo o carinho. Acho que essa prática de presentear deveria ser uma constante durante o ano. Não precisa ser algo caro, mas precisa ser algo dado com carinho, com cuidado. Esse tipo de demonstração faz muito bem para os filhos, para a esposa, para o marido, para os pais, e assim por diante. Presenteie. E não apenas isso. No dia 25, normalmente, os pais estão passando tempo com os filhos para testarem e brincarem com os novos presentes. Isso também é algo que faz falta. Muitos pais só se fazem presente no dia de natal. De resto, eles estão sempre com falta de tempo. E esse é o principal presente que você pode oferecer para sua família: TEMPO. Isso vai fazer toda a diferença na vida deles.

Época de fazer as pazes. Muita gente diz que o natal é a época de lembrar do nascimento de Jesus, e de fazer as pazes com as pessoas a quem tratamos mal. Pensar que Jesus nasceu para trazer perdão ao mundo nos ajuda a também oferecer para as outras pessoas o mesmo tipo de perdão. E essa também é uma questão que eu gostaria que durasse o ano inteiro. Quantas vezes permitimos que pequenas coisas, até insignificantes, ganhem proporções tão grandes que simplesmente acabem com nossa capacidade de viver juntos, de nos divertirmos, de cultivarmos afeto para com as outras pessoas, sejam da família ou não. Muitas pessoas permitem que essas diferenças se perpetuem por mais de 20, 30 anos. E muitos perdem amigos, irmãos, familiares, até casamentos, por causa da falta de perdão. Esse aspecto do Natal normalmente não é tão anunciado em comerciais de televisão, mas é uma das características natalinas mais importantes. E não apenas do Natal, mas do ano inteiro. O perdão deve ser constantemente praticado em nossa vida. Devemos nos tornar prontos em perdoar. Não devemos ficar apegados a aspectos que apenas nos prejudicarão a saúde mental, emocional, e mesmo física. Precisamos partilhar perdão, e perdoar a todos quantos necessitarem dele. Isso é viver o natal o ano inteiro.

E por fim, lembrar que Jesus nasceu para trazer a paz ao mundo. Esse é o aspecto mais importante do Natal. Vivemos o ano inteiro sem nos preocuparmos com Jesus. É como se nós também fôssemos os donos das hospedarias, e nunca tivéssemos lugar para o bebê Jesus nascer. Nosso coração está tão cheio de coisas materiais, de desejos, de anseios, de vontades, de status, que não há lugar em nossa vida para que o Salvador entre. Muitas pessoas só se lembram dele, de Jesus, quando chega o natal. Aí ouvem as músicas, montam presépios, visitam igrejas, e pronto. Nada mais. Esquecem que Ele é o propósito do natal. Só existe Natal porque Jesus veio a essa terra, e nasceu entre nós, para livrar o Seu povo dos pecados deles. Não deixe que sua vida seja uma hospedaria cheia. Permita que seu coração seja uma manjedoura, e deixe que Cristo nasça em você, pois assim, sua saúde emocional, sua família, seus amigos, e todas as pessoas com quem você convive estarão usufruindo o natal o ano inteiro, pois você viverá por esse princípio sempre.

Que Deus abençoe você e seus relacionamentos,

Osmar Jr

Psicólogo do CEAFA

Direitos autorais: HTTP://blog.ceafa.com.br

 

PS> Se você tiver algum tema que gostaria que escrevêssemos, ou se quiser dar sua opinião, ou mesmo se algum desses artigos falou ao seu coração, escreva para mim. Meu objetivo é produzir textos que possam ajudar você a enfrentar a sua vida com mais esperança. E-mail: atendimento@ceafa.com.br

 

Marcado , , , .Adicionar aos favoritos o permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *